Home » Câmara mantém exame toxicológico para caminhoneiros e cria punição para quem não fizer

Câmara mantém exame toxicológico para caminhoneiros e cria punição para quem não fizer

Câmara mantém exame toxicológico para caminhoneiros e cria punição para quem não fizer
Compartilhe em suas redes sociais!

O projeto de lei 3267/19, criado pelo Poder Executivo no ano passado, altera o Código de Trânsito Brasileiro, e entre outros itens, originalmente excluía a exigência do exame toxicológico para motoristas profissionais, das CNHs C, D e E.

Apesar da alteração proposta pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, no projeto da câmara original. Os caminhoneiro se mostraram favoráveis ao exame toxicológico, pedindo ainda a ampliação da exigência também para os motoristas das categorias A e B.

Similarmente, na última semana, o projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados, e seguiu para ser votado pelo Senado Federal nos próximos dias.

Outrossim, o texto editado pelos deputados prevê a manutenção do exame toxicológico obrigatório para os caminhoneiros. O texto ainda criou uma infração específica para aqueles que não realizarem o exame no prazo estabelecido.

Se o projeto for aprovado pelos senadores como está, manterá o exame obrigatório, que terá que ser feito nas renovações da CNH e também a cada 2 anos e meio para motoristas com mais de 70 anos.

Por fim, a infração prevista no projeto é gravíssima, com agravante em cinco vezes. Tudo isso além da suspensão do direito de dirigir por três meses, condicionada ao resultado negativo em novo exame.

Marcações:

1 comentário em “Câmara mantém exame toxicológico para caminhoneiros e cria punição para quem não fizer”

  1. Pingback: Caminhoneiro é flagrado com R$ 100 mil em dinheiro após entregar carga de cigarros - Transportadora Digital 4.0 sem Intermediários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − seis =