Notice: A função WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /home/uppertru/public_html/wp-includes/functions.php on line 5835
Pular para o conteúdo
Home » Caminhão de cervejas tomba no PA, e pessoas encaram lama para saquear carga

Caminhão de cervejas tomba no PA, e pessoas encaram lama para saquear carga

caminhão de cervejas

Um caminhão de cervejas caiu nesta quarta-feira (30), em um valão da avenida Bernardo Sayão, esquina com a Rua dos Caripunas, no bairro do Jurunas, em Belém. Pessoas se aproveitaram do acidente e saquearam parte da mercadoria.

Segundo informações preliminares, duas pessoas estavam no veículo. O acidente teria ocorrido após o motorista do caminhão de cervejas tentar desviar de um carro.

A Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência. Militares isolaram a área para evitar que o restante da carga fosse saqueada.

A situação da pista na avenida Bernardo Sayão é alvo de constantes reclamações de moradores e pessoas que passam pela área. Em junho, outro caminhão de carga tombou no valão da avenida.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) informou que o trecho da via onde ocorreu o acidente está dentro do cronograma das obras do programa tapa-buraco. Ainda segundo a secretaria, duas vezes ao dia é realizada a coleta de lixo e entulho no local e é desenvolvido, a cada três meses, o trabalho de educação ambiental com moradores e trabalhadores da av. Bernardo Sayão.

As cargas mais visadas

No topo desse ranking fatídico, ficam os tipos de cargas mais visadas, que são aquelas que têm consumo imediato. Os medicamentos, por exemplo, são responsáveis por 5% da incidência de roubos. Em seguida, vêm os alimentos, cigarros, eletroeletrônicos, autopeças, roupas e produtos químicos. As investidas criminosas ocorrem, sobretudo, em áreas urbanas, e 22% dos veículos não conseguem ser recuperados.

As regiões mais perigosas

O Sudeste, especificamente Rio de Janeiro e São Paulo, lidera o número de roubo de cargas, porém, outros lugares do Brasil também são perigosos. No Nordeste, segundo a Polícia Rodoviária Federal, o prejuízo em mercadorias ocupa a casa das dezenas de milhões de reais.

Os trechos mais inseguros são as BR’s 050, 101, 116, 330 e 316, nas divisas entre os estados de São Paulo, Paraná, Brasília, Sergipe, Bahia e Alagoas. Os números de alguns desses estados impressionam. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, houve um aumento de roubo de cargas na região de 105% entre os anos de 2011 e 2016. Na prática, foram R$ 27,6 milhões de reais subtraídos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *