Notice: A função WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /home/uppertru/public_html/wp-includes/functions.php on line 5835
Pular para o conteúdo
Home » Caminhoneiros ameaçam greve em Foz contra demora de despachos na fronteira

Caminhoneiros ameaçam greve em Foz contra demora de despachos na fronteira

Caminhoneiros ameaçam greve em Foz contra demora de despachos na fronteira

Os caminhoneiros reivindicam que o controle sanitário seja realizado dentro do Porto Seco no Paraguai e não na cabeceira da Ponte da Amizade, como está ocorrendo

Caminhoneiros anunciaram que podem paralisar a transportação para o Paraguai. A greve seria contra a demora nos despachos aduaneiros, principalmente no Paraguai. A demora está acontecendo devido ao controle sanitário imposto pela pandemia de Covid-19. Dependendo do dia, caminhoneiros chegam a ficar três dias parados na fila aguardando atendimento.

“Tem casos pontuais, mas realmente a situação está bastante grave. A pandemia fez com que as fiscalizações fossem ampliadas, tanto no Brasil quanto no Paraguai. Então, quando são realizados os controles sanitários, que é obrigatório fazer na cabeceira da ponte, demora demais. Tem dias que menos, outros mais. Não sabemos o critério que está sendo utilizado, e acho que está faltando o bom censo” ressaltou Mário Camargo, presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Foz (CODEFOZ).

Reivindicação dos caminhoneiros

De acordo com Camargo, a reivindicação dos caminhoneiros é que o controle sanitário seja realizado dentro do Porto Seco e não na cabeceira da Ponte. “Agora é um período de grande volume de exportação e importação, tem uma demanda muito grande porque está iniciando a plantação da soja. E tem um controle muito rígido, na saída da ponte, para que entra no Paraguai, demora muito tempo para liberar um caminhão e nós entendemos que isso pode ser feito dentro do Porto Seco” explicou Mario.

Segundo Mario, à medida que atrasa a liberação de caminhões no Paraguai, automaticamente, o Porto Seco de Foz também atrasa a liberação.

“Nós quase colapsamos essa semana o Porto Seco em Foz, tinha mais de mil caminhões para entrar no Porto Seco, de exportação que iria para o Paraguai, e lá tinha cerca de 300, 400 caminhões esperando para voltar ao Brasil” informou.

Transportadoras podem ter prejuízos

A demora faz com que os transportadores tenham prejuízo. “Isso tem demandado muito tempo, a conseqüência é um aumento no frente, além do desgaste do motorista. Tem alguns que ficam dois, três dias de fila. Então os motoristas e as transportadoras querem fazer a paralisação para demonstrar que é impossível trabalhar dessa forma” concluiu.

1 comentário em “Caminhoneiros ameaçam greve em Foz contra demora de despachos na fronteira”

  1. Pingback: Procurando frete, homem é preso após ser contratado para transportar 642 kg de maconha - Transportadora Digital 4.0 sem Intermediários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *