Notice: A função WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /home/uppertru/public_html/wp-includes/functions.php on line 5835
Pular para o conteúdo
Home » Caminhoneiros relatam assaltos no Paraguai durante espera para atravessar Ponte da Amizade

Caminhoneiros relatam assaltos no Paraguai durante espera para atravessar Ponte da Amizade

Caminhoneiros relatam assaltos no Paraguai durante espera para atravessar Ponte da Amizade

Objetos pessoais e alimentos dos motoristas estão sendo levados por ladrões. Polícia paraguaia diz desconhecer crimes.

Caminhoneiros brasileiros relatam assaltos durante a espera para atravessar a Ponte Internacional da Amizade e retornar ao Brasil. A Polícia Nacional do Paraguai diz desconhecer os crimes contra os motoristas.

Outrossim, o caminhoneiro Natalício Caseres conta que acabou ficando sem os produtos que precisa para viajar. “Eu tinha duas caixas com os alimentos. Levaram tudo”, afirma.

Ele diz que é de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e entregou uma carga no país vizinho na semana passada, mas acabou sendo furtado na fila de caminhões que aguardavam retorno ao Brasil.

“Você ficar quatro dias numa fila sem banho, sem poder ir ao banheiro, e ainda vem o ladrão e te leva tudo que você tem na caixa de comida”, desabafa.

Humilhação para com os caminhoneiros

Desse modo, o caminhoneiro natalício afirma que muitos colegas tiveram celulares, carteira e documentos levados. “Você abre a caixa de comida de madrugada, o cara te enfia a faca e leva o celular”, diz.

Segundo ele, o sentimentos dos motoristas é de humilhação. “Nós estamos pedindo socorro”, afirma.

Desde que a fronteira foi fechada, em março deste ano, os caminhões estão autorizados a atravessar somente de segunda a sexta-feira. Com isso, estão levando mais tempo para sair de Ciudad del Este.

O motorista Diego Alexandre Aliatti afirma que foi alvo de bandidos na semana anterior quando estava na fila. “Não temos segurança nenhuma como caminhoneiros. Levaram tudo que tínhamos para comer. Autoridade nenhuma deu suporte nenhum”, diz.

1 comentário em “Caminhoneiros relatam assaltos no Paraguai durante espera para atravessar Ponte da Amizade”

  1. Pingback: Exigência de teste contra coronavírus preocupa caminhoneiros que tentam entrar no Uruguai - Transportadora Digital 4.0 sem Intermediários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *