Home » COMO CALCULAR OS CUSTOS DE UMA VIAGEM DE CAMINHÃO E ECONOMIZAR?

COMO CALCULAR OS CUSTOS DE UMA VIAGEM DE CAMINHÃO E ECONOMIZAR?

COMO CALCULAR OS CUSTOS DE UMA VIAGEM DE CAMINHÃO E ECONOMIZAR?
Compartilhe em suas redes sociais!

Seja em tempos de crise ou não, reduzir despesas é essencial para que caminhoneiros e frotistas possam aumentar seus lucros e praticar preços mais competitivos para aumentar suas carteiras de clientes. Para isso, porém, é preciso que os profissionais tenham consciência dos gastos necessários para realizar um serviço, aprendendo a calcular os custos de uma viagem.

Afinal, é do faturamento de cada frete que sai o lucro dos donos de caminhão. Ou seja, menores custos no trabalho significam melhor qualidade de vida e tranquilidade financeira para o caminhoneiro e sua família. Assim, é importante conhecer todas as suas despesas operacionais e tomar atitudes para controlá-las. E isso deve ser feito sem afetar a qualidade dos serviços.

Para ajudar você a identificar o que influencia nos custos das viagens dos “brutos” e começar a economizar, falaremos sobre os principais gastos na estrada e, ao final, nós da Uppertruck te daremos algumas dicas valiosas para reduzi-los. Não deixe de ler!

Leia também:

Inovação: Frete Para Mobilidade Urbana

Transportadora compartilhada: Quando a conectividade contribui com a mobilidade

 

Como calcular custos de uma viagem de caminhão?

viagem

Há vários fatores que influenciam nos custos de um frete. Gastos com combustível, pedágios, pernoites e alimentação são essenciais para a realização dos serviços, mas também podem comprometer boa parte do faturamento.

A seguir, falaremos sobre as principais e mais frequentes despesas para os estradeiros durante uma viagem, explicando sua importância e demonstrando como elas podem ser calculadas. Acompanhe!

Custos fixos

viagem

Os custos fixos são aqueles próprios da profissão de caminhoneiro, que permanecem praticamente inalterados com a prestação de serviços ou não. São, principalmente, ligados à propriedade do caminhão e, por isso, fica mais difícil fazer economia.  Os custos fixos mais comuns para um caminhoneiro são: depreciação, impostos sobre o caminhão e seguro veicular.

Depreciação

A depreciação é a perda de valor de venda do caminhão conforme seu uso e tempo de vida. Ela representa um custo porque, quando for preciso trocar o veículo, a quantia recebida será bem menor do que a que foi investida anteriormente para comprá-lo. É como se o veículo tivesse sido “gasto”, causando perda no patrimônio do caminhoneiro.

Impostos sobre o caminhão

viagem

Os principais e mais corriqueiros impostos para os donos de caminhões são: o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), a Taxa de Licenciamento anual — com valores que variam conforme o estado em que o “bruto” está registrado — e o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), também conhecido como seguro obrigatório.

Seguro veicular

Não é nem um pouco recomendado que o caminhoneiro trabalhe sem estar com seu veículo segurado. Afinal, não só as estradas do país estão, em sua maioria, em péssimas condições, como os índices de roubos e furtos tendem a aumentar em épocas de crise econômica.

Custos variáveis

viagem

Já os custos variáveis são aqueles que mudam conforme cada viagem. Em alguns casos, são proporcionais à quilometragem rodada, em outros, oscilam de acordo com os preços praticados nos trechos percorridos. São gastos como combustível, pedágios e manutenção do caminhão.

Combustível

O combustível é considerado, por muitos caminhoneiros, como o principal vilão da profissão. Ainda mais em épocas de alta nos preços dos postos. Por isso, é necessário ter sempre uma atenção especial a esse item.

Pedágios

Os pedágios são recorrentes, especialmente para quem utiliza as melhores rodovias para suas viagens. Ao mesmo tempo, as taxas brasileiras são consideradas caras. Por isso, o ideal é ter sempre o controle da média gasta com esse item, para que possa ser acrescentada ao custo do frete.

Pneus

Pneus representam um custo alto nas viagens e se desgastam conforme a quantidade de quilômetros rodados. Além disso, outras situações influenciam na sua vida útil como o tipo de solo percorrido, a conservação das pistas, o estilo de condução, a manutenção do veículo e os cuidados cotidianos necessários para sua conservação.

A economia na estrada é essencial para caminhoneiros ou frotistas aumentarem suas lucratividades e manterem os valores de seus fretes competitivos. Para isso, é preciso que os profissionais saibam calcular custos de uma viagem, determinando quais são as suas despesas e quais delas podem ser reduzidas para, então, tomarem as atitudes mais adequadas para aumentarem a eficiência de seus veículos.

 

Gostou das dicas? Acompanhe as nossas redes sociais:

Instagram: https://instagram.com/uppertruck

 

Facebook:https://www.facebook.com/uppertruck/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 20 =