Notice: A função WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /home/uppertru/public_html/wp-includes/functions.php on line 5835
Pular para o conteúdo
Home » Fluxo nas rodovias cai mais com covid-19 que no período da greve dos caminhoneiros

Fluxo nas rodovias cai mais com covid-19 que no período da greve dos caminhoneiros

Coronavírus

Diminuição é a maior da série. Conta é de estradas com pedágio

Certamente, a ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias) detectou em março baixa no fluxo pedagiado de veículos mais intensa nesse período de Covid-19 que na greve dos caminhoneiros, ocorrida em 2018. Dessa forma, são incluídos no estudo as estradas sob concessão.

Em comparação com março de 2019, a queda no fluxo de veículos é de 19,3%. Já na comparação com fevereiro, houve queda de 18,4%. De acordo com a associação, trata-se da maior queda desde 1999, quando a medição passou a ser feita.

COVID-19: Fluxo pedagiado de veículos

períodoveículos levesveículos pesadostotal
últimos 12 meses1,5%3,80%2,1%
mar.2019 – mar.2020-26,3%3,1%-19,3%
jan-mar.2019 – jan-mar.2020-6,7%1,3%-4,80%
fev.2020 – mar.2020-22,70%-4,10%-18,40%

fonte: Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias

Similarmente, os números de março pegam as primeiras consequências do isolamento social adotado por Estados e municípios para conter o avanço do coronavírus, causador da covid-19.

Outrossim, a ABCR acompanha a movimentação em estradas junto à Tendências Consultoria Integrada. Os números foram publicados nesta 5ª feira (9.abr.2020).

Desse modo, o Brasil tem, até agora, 800 mortes confirmadas pelo coronavírus. Os casos contabilizados são 15.927.

De acordo com o indicador elaborado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), juntamente com a Tendências Consultoria Integrada, o fluxo pedagiado de veículos leves caiu 22,7% no período, enquanto o de veículos pesados recuou 4,1%.

Por fim, em nota, o analista da Tendências Thiago Xavier destaca que o recuo capta só um pedaço do efeito das políticas de isolamento, adotadas no país contra o coronavírus. “Nesse ínterim, esse contexto influenciou de forma mais substancial o tráfego nas estradas pedagiadas no término do último mês”, diz. Com toda a certeza, os dados de março também foram amenizados pelo fato de que parte dos caminhões estava em viagens longas ou cumprindo transportes previamente programados. “Atividades essenciais seguem em funcionamento integral ou reduzido, o que influencia na continuidade, ainda que limitada, do fluxo pedagiado de caminhões”.

Em conclusão, na comparação com março do ano passado, o fluxo pedagiado caiu 19,3%. Entre os veículos leves, a redução foi de 26,3%. Entre os pesados, sendo assim, o fluxo ainda manteve pequena alta de 3,1% no período.

I

1 comentário em “Fluxo nas rodovias cai mais com covid-19 que no período da greve dos caminhoneiros”

  1. Pingback: DER inicia entrega de kits de alimentos a caminhoneiros neste sábado (11) - Transportadora Digital 4.0 sem Intermediários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *