Tecnologia na mão, mais carga para o caminhão.
13/06/2019
Caminhoneiros podem colocar Congresso Nacional na parede com nova paralisação
25/06/2019

O QUE É O PROJETO DT-E E O QUE A ANTT ESPERA COM ESSA NOVA MEDIDA?

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, lançou no dia 27 de maio deste ano, o projeto DT-e (Documento Eletrônico de tecnologia). Essa tecnologia tem como função desmanchar aquelas longas filas nos postos de fiscalizações de caminhoneiros.

 

Além de também os custos e o tempo perdido nesses postos.

O DT-e unirá mais ou menos 20 documentos obrigatórios no país para o transporte de carga. Por enquanto, os próximos meses serão destinados a testes da nova tecnologia, a fim de identificar algum possível problema que tenha sido deixado para trás.

 

Esse, além de muitos outros projetos do governo federal, se tratam de maneiras de diminuir a burocracia que hoje está implantada nesse meio que é o principal motivo que leva os valores de fretes para as alturas.

 

Com a desburocratização, estima-se que o valor do frente, o tempo de viagem e os custos deixem de ser um problema, tanto para o transportador quanto para o cliente.

 

Ao todo, somando todo o tempo de parada nos postos, os procedimentos burocráticos, a fiscalização e as filas que se formam, estima-se cerca de 6 horas de espera.

 

O chamado “Canal Verde Brasil“, que é o sistema de monitoramento eletrônico na qual o projeto DT-e será testado, já está em pleno funcionamento em 55 pontos do país. O estado que irá utilizar o projeto piloto é o Espirito Santo.

 

O SISTEMA DA ANTT

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), fará uso de balanças eletrônicas capazes de detectar o peso dos caminhões em movimento e em alta velocidade em rodovias concedidas.

Sabendo o quanto essa tecnologia é benéfica, o DNIT também está adotando essa tecnologia nas rodovias federais.

Para a ANTT, o DT-e é o sistema que facilitará a transição dos caminhoneiros em todo o país. Sistema esse que diminuirá tanto o tempo de parada, como dito acima, como os valores do serviços, que hoje são considerados os mais altos. Os caminhoneiros serão mais beneficiados, tendo suas taxas reduzidas como o diesel que abastecem seus caminhões.

 

O QUE DIZ O MINISTRO DA INFRAESTRUTURA?

 

Tarcísio Gomes de Freitas, ministro, disse através do seu twitter: “cortando burocracia, otimizando tempo e aumentando a produtividade” , disse também que “DT-e tem potencial de elevar o PIB do setor em 20%ˋ”. Parece incrível não é mesmo?

 

Segundo o ministro, o objetivo do ministério é utilizar sistemas inteligentes, como o DT-e para estabelecer uma conexão direta do transportador como o embarcador.

 

“Vamos acabar com a necessidade de intermediários. A exigência de documentos e procedimentos complicados onera a operação para o caminhoneiro, que sofre com a burocracia  e com os altos custos dos serviços de despachante”. Afirmou Tarcísio Gomes de Freitas.

 

COMO FUNCIONARÁ O PROJETO DT-E?

 

Atualmente, cerca de 20 documentos de porte obrigatório, e impressos, devem ser entregue nos postos de fiscalização pelos caminhoneiros ou transportadores nas rodovias. Esses documentos, devido ao surgimento do projeto DT-e, estarão disponíveis de forma digital neste aplicativo disponível para celular.

 

Com isso, o porte impresso destes documentos passam a ser desnecessários, bastando apenas a apresentação do aplicativo que já os contém.

 

A leitura eletrônica se dará por meio de um chip instalado no veículo, que permitirá ao caminhoneiro seguir viagem, sendo autorizado automaticamente, sem que seja necessário parar nos postos de verificação e apresentar os documentos.

 

O chamado “Projeto 3i – Rede Brasil Inteligente”, tem como uma de suas ações o DT-e, que trata do uso de tecnologias de informação como um meio de aprimoramento da logística multimodal no país.

 

VOCÊ PRECISA SABER TUDO SOBRE O PROJETO DT-E

 

Criação do DT-e facilitará o controle e fiscalização do transporte de cargas. Tudo que envolve esse sistema é regulamentado pela ANTT, que está autorizada a compartilhar todas essa informações contidas no DT-e com as fazendas publicas.

 

O sistema também terá registro obrigatório e validade para os correios.

 

O CP-TRC (Comissão Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas), criado a partir deste projeto, tem como objetivo a melhoria deste setor utilizando-se de estudos técnicos.

 

A responsabilidade de elaboração e atualização das planilhas de custos de orientação por área de transporte é do colegiado, que será coordenado pela Aviação Civil, pelo Ministério dos Transportes e pelos Portos. Que dará caráter consultivo para suporte ao governo.

 

A unificação de todos esses documentos automatizará a fiscalização do pagamento da tabela de fretes. A emissão dos documentos de frete apenas será possível com o preenchimento correto dos requisitos pelos embarcadores.

 

O BENEFÍCIOS DO TRANSPORTADOR E CONTRATANTE

CONTRATANTE:

 

  • Diversos pagamentos obrigatórios possibilitados por um único meio, o “Split de pagamento;”

 

  • Segurança extra na hora de contratar;

 

  • Visualização eletrônica dos boletos;

 

  • Custos reduzidos para transações financeiras;

 

  • Pagamento com valor reduzido da antecipação do frente, devido a maior segurança de recebimento.

 

TRANSPORTADOR:

 

  • Devido a comprovação eletrônica da carga, o tempo até a quitação do pagamento do frente é reduzido;

 

  • Carte-frete inibida;

 

  • Melhoras no meio de crédito;

 

  • Recebimento do DAT mais fácil;

 

  • Inadimplência reduzida;

 

  • Risco de inconsistências nos paramentos reduzidos.

 

CONCLUSÃO

 

O projeto DT-e, na atual fase de testes, só existe devido a paralização dos caminhoneiros, onde eles permaneceram 11 dias parados, deixando o país desabastecido e provando que não somos nada sem esses profissionais.

 

O problema que eles encaravam, e encaram ainda, sendo que o sistema ainda não foi implantado, são os altos custos, a perda de tempo precioso, os atrasos, multas. Embora o combustível, diesel, tenha sofrido uma queda significativa desde a greve.

 

Os custos da profissão ainda são altos, a burocracia é muita e a insegurança faz dessa profissão necessária, um risco.

 

Não tenha duvidas que o Projeto DT-e tornará o transporte de cargas mais fácil, menos custoso e burocrático.

 

Mas, e os outros problemas que essa categoria de trabalhadores sofre? E os assaltos, roubos de carga que diariamente deixam os caminhoneiros com medo?

 

A tecnologia sim pode ser utilizada contra essas práticas, e cada vez mais passam a existir meios para evitar, ou ao menos, ajudar o caminhoneiro que esteja em situação de roubo de carga ou tenha sido sequestrado por esses criminosos.

 

Mas, por mais avançado que seja a tecnologia, ela sozinha não diminuirá todo e qualquer problema. Mas, a sua ajuda é muito bem vinda!

 

Restaram algumas dúvidas a respeito do projeto DT-e? Se sim deixe nos comentários que poderemos esclarecer tudo!

 

—  Curtanossa página do Facebook e fique por dentro de todas as novidades:

https://www.facebook.com/uppertruckoficial/

 

1 Comentário

  1. […] atrás publicamos uma matéria em nosso blog contando sobre os estudos em torno do DT-e  Documento de Transporte Eletrônico, que visava desburocratizar o transporte de cargas e unificar […]

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE