DIFERENÇAS ENTRE O APLICATIVO DO FRETE E UMA GENUÍNA TRANSPORTADORA 4.0 DIGITAL
07/09/2019
O QUE UM CAMINHONEIRO NECESSITA PARA FATURAR MAIS?
10/09/2019

PONTOS DE PARADA PARA DESCANSO X TRUCK STOP: QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE OS SISTEMAS BRASILEIRO E AMERICANO E O QUE PODEMOS APRENDER COM ELES?

Como todo viajante, o caminhoneiro é apenas uma pessoa comum que, em algum momento da viajem, vai se sentir cansado. Isso é inevitável. O tempo de viajem pré-determinado deve ser respeitado, pois, os efeitos do sono e do cansaço podem ser brutais. Você sabe o que seriam os pontos de paradas para descanso?

 

Em todo o Brasil, dezenas de acidentes são documentados nas rodovias nacionais, boa parte disso são provocados por caminhoneiros, ou mesmo, pelo desrespeitos e pressa que muitos tem em chegar ao destino sem descansar.

 

Dormir ao volante é um risco sério, e essa situação que mais parece história pra boi dormir já foi a causa de muitos outros acidentes no passado. Acidentes que tiraram a vida de muitas pessoas.

 

Hoje vamos falar sobre aquilo que pode evitar que o cansaço cause acidentes e provoque tragédias, os PPDs (Pontos de Parada para Descanso) do sistema brasileiro e os Truck stop, do sistema americano.

 

PPDs – (PONTOS DE PARADA PARA DESCANSO): SEGURANÇA PARA CAMINHONEIROS

O Brasil é um dos países com o maior numero de rodovias federais, sendo mais de 69 mil quilômetros de área rodoviária por onde passam centenas, se não milhares de caminhões todos os meses.

 

Esses profissionais são os responsáveis por garantir que o mercador, atacadista ou qualquer estabelecimento receba seus pedidos e encomendas de mercadorias. Em outras palavras, são só caminhoneiros quem movimentam a economia do país.

 

Pensando nisso, foi criado o PPD (PONTOS DE PARADA PARA DESCANSO) onde os caminhoneiros devem para repousar e evitar que o cansaço acabe causando acidentes e outros problemas sérios.

 

Uma série de exigências são necessárias segundo as normas regulamentadores desta lei. Dentre as principais estão a segurança e proteção dos caminhoneiros dentro dos estabelecimentos de descanso.

 

As Leis que regem tudo isso são: Leis nº 12.619, de 30 de abril de 2012, e nº 13.103, de 2 de março de 2015, conhecidas como Leis dos Caminhoneiros, onde estão citadas as normas regulamentadoras do tempo de viajem dos trabalhadores e dos pontos de paradas para descanso em si.

 

Segundo a lei, o caminhoneiro deve permanecer 11 horas em descanso. Sendo que seu tempo de direção deve ser de apenas 5 horas e meia.

 

TRUCK STOP – SISTEMA AMERICANO: LEI SEM QUESTIONAMENTOS

Como tudo aqui no Brasil, até a lei que auxilia e garante a integridade do profissional caminhoneiro vem sendo alvo de críticas e discussões, além de algumas resistências. Uma vergonha se comparado com a lei nos Estados Unidos.

 

Desde 1940, a lei que regulamenta a jornada de trabalho dos caminhoneiros dos Estados Unidos está em vigor. Ano passado houve uma modificação, algo constantes que ocorre nesta lei. Nesse caso, a jornada de transporte do caminhoneiro foi reduzida para 70 horas.

 

Por dia, é autorizado ao caminhoneiro uma jornada de 14 horas diária. 11 destas horas é o tempo limite pra o caminhoneiro estar rodando, nas 3 horas seguintes, é obrigatório que o caminhão esteja parado. De preferência em um Truck stop. Além disso, o motorista, antes de voltar a direção, deve descansar por 10 horas.

 

Como no Brasil, a lei foi implantada como forma de gerar mais segurança aos profissionais e impedir acidentes que venham a ser provocados pelo cansaço. Situação que, não apenas nos Estados Unidos, é frequente. Onde os acidentes se tornando inevitáveis.

 

O Instituto de Seguros do Estados Unidos fez uma pesquisa comparando as horas de direção do motorista de caminhão. Segundo eles, após 8 horas dirigindo, o caminhoneiro já está cansado. E esse cansaço pode somar o dobro de um outro motorista que está descansado.

 

Leia também: Cargonews publica matéria sobre transportadora digital e a era disruptiva no transporte de cargas.

 

A DIFERENÇA ENTRE O SISTEMA BRASILEIRO E AMERICANO: A LEI DO CAMINHONEIRO EM AMBAS

Quando comparamos a fiscalização e aplicação da lei dos caminhoneiros nos estados unidos com a que está em vigor no brasil. Percebemos a enorme diferença e vergonha que estamos passando.

 

Começando pelo Brasil, o primeiro problema a ser encontrado no país é a falta de PPDs nas rodovias federais. Com isso, o caminhoneiro tem que se virar estacionando em postos de gasolina, onde apenas podem estar após realizar um abastecimento de 200 reais, em média.

 

São 69 mil quilômetros de rodovias federais que não atendem em nada o requisito imposto pela legislação, que é a implantação de pontos credenciados para parada de caminhões.

 

Boa parte disso remetem a empresários da área, que não veem motivação em serem credenciados, pois, não acham que receberam garantias de receberem algum valor a mais.

 

Nos Estados Unidos, a história é outra. Para quem descumpre a lei dos caminhoneiros, uma das punições é a cadeia. A maioria das fraudes vem do próprio motorista, que viola a lei dos horários que pode transitar e que deve estar parado.

 

Em 2011, 1,2 milhões de violações do diário de motoristas foi comprovada pela fiscalização, inexistente no Brasil. Dessas violações estava o excesso extremo de horas de trabalho, diários falsos, dados incorretos ou não atualizados. A multa é de 1 mil dólares diários.

 

 

Infelizmente, as diferenças entre os Pontos de Paradas para Descanso no Brasil e os Truck stops nos EUA tem grandes e perceptíveis diferenças. Deste o desrespeito com a lei e a fiscalização inexistente no brasil.

 

Devíamos olhara para o nosso amigo norte americano e aprender que a lei existe para ser cumprida, para salvar e preservar vidas, não para servir a vontade de gente mesquinha.

 

Não perca as novidades, acompanhe nossas redes sociais:

 

Página oficial do Facebook: https://www.facebook.com/uppertruckoficial/

 

Instagram:  https://instagram.com/uppertruck?igshid=1eqg7s7z42963

 

 

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE