Não recebi meu saldo de frete, e agora?
09/05/2018
Tom de provocação: em meio a greve, Petrobras anuncia novo aumento.
21/05/2018

Diesel: Estados com valor mais caro do combustível.

Há poucas horas da deflagração de umas das maiores e promissoras greves dos caminhoneiros que no Brasil, motivada pelas constantes altas do óleo diesel, chamamos atenção para para os estados brasileiros com o meio preço de bomba. Menos utilizado em veículos de passeio, o diesel é um dos tipos de combustível mais importantes para a economia brasileira, o motivo para isso é que a grande maioria dos veículos de transporte de cargas utilizam esse combustível.

Estados mais isolados

Acre – o Acre é um estado isolado e com deficiência de infraestrutura, suas estradas não são em sua maioria pavimentadas e a população tem pouca ligação com outros estados. Esse fenômeno faz com que o Acre ocupe o último lugar absoluto em números de importação e exportação, bem como no número de pessoas se  Mudando para dentro ou para fora do estado.

As poucas empresas que operam com abrangência para fazer entregas no Acre tem que lidar com pesados custos de manutenção dos veículos e preços abusivos de combustível, essa situação por fim faz com que o número de veículos fazendo transporte para a região diminua e o preço do diesel suba ainda mais para que cada venda e passa compensar um pouco da perda. Este círculo vicioso já dura quase duas décadas e não parece que vai mudar tão cedo.

Amapá – o Amapá tem uma situação que embora seja ligeiramente diferente, causa um resultado parecido. Quem faz transporte de cargas no Amapá está acostumado a fazer a mesma rota em 85% das viagens, esta rota é trazer e levar produtos da zona Franca de Manaus até o Amapá, essa única rota sozinha é responsável por 85% do transporte de cargas no estado, dessa forma é nela que se concentram a maioria absoluta dos comerciantes de diesel do estado e das regiões próximas.

Essa retenção do diesel em uma única rota faz com que os interessados em continuar no ramo não tenham escolhas além de aceitar o preço cobrado na localidade ou sair do estado, uma situação que vem se agravando ano a ano.

Por ter um pesado tráfego na rota ligando Manaus e Amapá as estradas exigem manutenção constante e isso acarreta aumento nos impostos que por sua vez acabam por encarecer ainda mais o diesel.

Estados do nordeste

O diesel consumido no nordeste chega a 15% do total do país, porém em termos de produção essa região ainda tem uma deficiência nesse quesito, assim sendo o preço do diesel tende a subir de forma rápida em algumas estações do ano quando a produção entra em declínio. Estados como Bahia, Pernambuco, Roraima e Ceará não tem capacidade para produzir diesel de forma a suprir as próprias necessidades e com isso a única opção é trazer de fora pagando mais caro pelas taxas do transporte.

Rota dos grãos

Minas gerais, Mato Grosso, Goiás, Maranhão e pará, os Estados que compõem a famosa rota dos grãos, esses estados são destaque econômico no setor de transporte de cargas, o que acontece é que esses estados são grandes produtores de grãos, sendo o principal destes a Soja, a produção é então escoada para o resto do Brasil e para países vizinhos através de viárias rodoviárias.

Esse tráfego intenso de escoamento tem dois principais efeitos que precisam ser constantemente equilibrados, o primeiro efeito é que com o aumento da produção sempre existe uma queda no valor do frete por excesso do mão de obra disponível, caminhões do país inteiro se aventuram nessa rota tentando pegar para si uma fatia desse mercado, já o segundo efeito é que o aumento sazonal no número de transportes de cargas na região cria uma alta no preço do combustível, em especial o diesel.

De forma mais detalhada o que acontece é que com o aumento no número de cargas de grãos a serem transportadas é preciso suprir os estados da rota dos grãos com uma maior quantidade de combustível disponível, para que isso então aconteça é preciso trazer uma parte do combustível de outros estados e aumentar os estoques próximos causando então um aumento nos custos de produção, manutenção e distribuição do diesel que por fim atinge os motoristas que para compensar a diferença de custo precisam de mais cargas na região criando um ciclo vicioso.

Soluções previstas

Os interessados em resolver a questão da diferença gritante de preços entre Estados tão próximos tendem a apostar em três planos ainda em desenvolvimento, são eles:

Aumento da produção interna – o plano mais simples é aumentar a produção de diesel em estados cujo preço seja muito mais alto que a média geral do país, infelizmente esse plano parece não estar tendo grandes avanços uma vez que os custos para entrar no mercado de produção de diesel e por fim na comercialização desse produto são altos e demanda tempo para que sejam atingidos.

Novas rotas – um plano um pouco mais simples é a criação de novas rotas de transporte de cargas que possam desafogar as grandes rotas como a dos grãos, dessa forma o produto estaria menos concentrado e os preços de manutenção seriam diluídos pela região inteira de forma a provavelmente equilibrar o preço do diesel no mercado.

Mudança de combustível – uma última opção ainda em desenvolvimento é substituir o diesel por outro combustível de menor custo de produção, dessa forma o impacto nos custos seria repassado para os motoristas e donos de transportadoras que poderiam então fazer viagens mais longas com mais lucro e menos custos na estrada.

O biodiesel é a grande esperança desse plano e embora como opção ele já se mostre viável ainda sua produção é muito pequena para causar um impacto visível nos preços.

2 Comentários

  1. […] Isso também possibilitará aos caminhoneiros melhor planejamento de viagens uma vez que poderão fazer viagens por trechos diferentes com um valor pré-fixado para a compra do insumo. Hoje não há como planejar porque nos diferentes estados brasileiros é adotada uma política individual de preços. […]

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE