adulteração do sistema de arla

Adulteração do sistema de arla 32 e o crime ambiental. Autoridades intensificam fiscalização para fazer valer a legislação que considera crime esta prática. Veículos são abordados em rodovias estaduais e federais, respondendo pelo crime, condutores e proprietários de veículos.

A polícia rodoviária federal em conjunto com a polícia ambiental, na hora da abordagem fazem a conferência de documentação e também aferição dos ítens obrigatórios para a utilização do ARLA 32, como tanque, mangueiras e também aferem a qualidade do insumo, verificando o teor de uréia.

08/12/2017

Crime ambiental com adulteração de sistema de Arla 32

Ureia agrícola, “chip paraguaio” são elementos de adulteração no Arla 32, infringindo legislação sob pena de crime ambiental. O Arla 32 se tornou um vilão nos custos de transporte no […]